Músico e ativista cearense ''Tião Simpatia'' comemora tema da redação do Enem


Tião Simpatia fez cordel explicando a Lei Maria da Penha em homenagem à amiga, que foi agredida pelo ex-marido e se tornou símbolo da causa (Foto: Tião Simpatia/Arquivo Pessoal)

Tião Simpatia fez homenagens a Maria da Penha em música e cordel. 'Essa redação conclama a sociedade', afirma músico cearense.

O músico e cantor cearense Tião Simpatia, que faz obras em homenagem a Maria da Penha, comemorou neste domingo (25) o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), "A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira".

"É uma contribuição que o Ministério da Educação coloque esse tema na pauta da educação, é uma assunto ainda pouco explorado nas escolas. Essa redação conclama a sociedade: temos que conseguir igualdade de gênero em direitos civis e todos os aspectos sociais", diz o músico.

Tião Simpatia é defensor dos diretos das mulheres e combate a violência contra o gênero há nove anos e é amigo de Maria da Penha. Maria da Penha se tornou símbolo da causa e dá nome à Lei Maria da penha, que torna mais rígida a agressão a mulheres. Depois de ser agredida pelo ex-marido durante 14 anos, ela entrou com um processo contra o agressor em 1997, o qual demorou quatro anos para ser concluído.

Tião Simpatia já escreveu músicas em homenagem a Maria da Penha e escreveu um cordel combatendo esse tipo de crime.

Dicas para redação
 
A especialista em educação Andrea Ramal, elogiou o tema. "Eu acho que é um tema muito pertinente. Houve uma pequena pista ontem na prova de ciência humanas com aquela citação de Simone de Beauvoir, que já trazia a questão da mulher. É um tema atual, extremamente relevante para os jovens discutirem, ainda mais considerando que os índices de violência contra a mulher realmente pertinente no Brasil", afirmou ela ao G1.

Segundo Andrea Ramal, para que uma redação do Enem 2015 tenha uma nota alta, é obrigatório citar a Lei Maria da Penha no texto. "A não ser que a lei já seja um dos textos motivadores, precisa ser citada. Tem que falar da relevância dessa lei, se vem sendo cumprida ou não, e por que, e que outras ações para além da lei o Brasil pode tomar para resolver essa situação, porque só com a Lei Maria da Penha não resolveu."
 
 
 
 
 
Fonte: G1 26.10.2015
Gosto? Compartilhe com os amigos:
Share on Google Plus

Sobre o Migre Notícias

A Notícia migrando e inovando cada vez mais...
Postar um comentário