EUA iniciam testes em humanos de nova vacina contra zika



Vacina de DNA é do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas. Esta é a segunda vacina a entrar em testes clínicos no mundo
 
O Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), parte dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH), anunciou nesta quarta-feira (3) o início dos testes em humanos de uma nova vacina contra o vírus da zika. Esta é a segunda candidata a vacina de zika a iniciar testes clínicos de fase 1.

Trata-se de uma vacina de DNA em que o indivíduo recebe um fragmento de DNA que codifica uma proteína do vírus da zika. Isso deve provocar uma resposta imune que vai protegê-lo da doença.

Uma técnica semelhante tem sido usada no desenvolvimento de outras vacinas, como a do vírus do oeste do Nilo. As vacinas de DNA são vistas como uma tendência para o futuro, mas, até o momento, não existe nenhum produto desse tipo aprovado para uso comercial.

Já tinha recebido autorização para realizar testes clínicos a vacina GLS-5700, dos laboratórios farmacêuticos Inovio, dos Estados Unidos, e do GeneOne Life Sciences, da Coreia do Sul.

80 voluntários
Durante a fase 1 de testes clínicos, chamada VRC 319, a vacina será aplicada em 80 voluntários saudáveis com idade entre 18 e 35 anos nos Estados Unidos: em Bethesda e Baltimore, em Maryland, e em Atlanta, na Geórgia.

O primeiro voluntário já recebeu a vacina nesta terça-feira, e o instituto está recebendo inscrições de novos voluntários. Eles serão divididos em quatro grupos de 20 pessoas. Cada grupo receberá um número diferente de doses da imunização.

O objetivo da fase 1 de testes clínicos é verificar a segurança do produto e obter dados preliminares sobre a resposta imune promovida pela vacina.

Segundo o imunologista Anthony Fauci, diretor do NIAID, os primeiros resultados deverão estar prontos já no final de 2016. Se os dados forem promissores, o instituto deve começar os testes clínicos de fase 2 em países endêmicos para zika em 2017.



Ameaça por falta de verba


Fauci alertou, no entanto, que o início da fase 2 pode ser adiado caso o instituto não receba o financiamento necessário. Há hoje uma grande batalha ocorrendo no Congresso dos Estados Unidos sobre o financiamento para pesquisas de zika. O presidente Barack Obama tinha pedido a aprovação de uma verba de US$ 1,9 bilhão para financiar trabalhos sobre o vírus, mas o Congresso ainda não aprovou o orçamento.

O NIAID, que tem acelerado o desenvolvimento da vacina, adiantou em um mês o início dos testes clínicos, que estavam previstos para começar apenas em setembro.

A vacina deve ser destinada a mulheres em idade reprodutiva, já que o principal problema relacionado ao vírus da zika é sua associação com casos de microcefalia e outros problemas neurológicos em bebês cujas mães foram infectadas durante a gestação.
Fonte: bemestar 04.07.2016
Gosto? Compartilhe com os amigos:
Share on Google Plus

Sobre o DJ Rodrigues

Acesse a Rádio: http://viberdjs.myl2mr.com/ ___ Acesse o Blog do DJ: http://viberdjs.blogspot.com/ ___ MIGRE NOTÍCIAS: A Notícia migrando e inovando cada vez mais...
Postar um comentário